domingo, 31 de outubro de 2010

Meu novo quarto
Virado para o nascente:
Meu quarto, de novo a cavaleiro da entrada da barra.

Depois de dez anos de pátio
Volto a tomar conhecimento da aurora.
Volto a banhar meus olhos no mênstruo incruento das madrugadas.

Todas as manhãs o aeroporto em frente me dá lições de partir:
Hei de aprender com ele
A partir de uma vez
- Sem medo,
Sem remorso,
Sem saudade.

Não pensem que estou aguardando a lua cheia
- Esse sol da demência
Vaga e noctâmbula.
O que eu mais quero,
O de que preciso
É de lua nova
.


Bandeira - Lua Nova

3 comentários:

  1. Eva,
    Vejo que gostamos de Bandeira igualmente. Já postei sobre ele, inúmeras vezes, em meu blogue "Literatura em vida 2". Parabéns pelo blogue.
    Eliane F.C.Lima

    ResponderExcluir
  2. Bandeira foi um ser humano que fez diferença com seus poemas. Poetas sempre fazem a diferença.
    Vasconcellos Rego

    ResponderExcluir
  3. Olá parabéns pelo seu blog é bom saber que existem pessoas que tenham em seu blog conteúdo para os leitores eu também sou blogueiro e para janeiro terá novidades como colunas sobre esporte, comunicação, politica, espiritualidade entre outros.. e também quadros como o poeta entrevista, chá das 5, no café da manhã com poesia entre outros... este é o endereço: 
    informativofolhetimcultural.blogspot.com
    espero que goste dele!

    ResponderExcluir